MPB Mulher

Não é de hoje que é realçada a sensibilidade das mulheres compositoras ou poetas da canção popular. Tampouco são novidades o arrebatamento, a emoção, o encantamento que provoca a voz feminina das intérpretes do Brasil. E desde sempre.

Chiquinha Gonzaga, que inaugurou a MPB nas décadas finais do século XIX, deitou moda, consolidou direitos da artista mulher em sua época e é a grande referência inaugural de tudo o que este livro pode significar, a partir do seu título, provocadoramente intitulado MPB-MULHER. Isso significa abrigar homenagens às divas da nossa música.

Este livro é estruturado basicamente a partir da coleção do fotógrafo Mário Luiz Thompson, querido amigo do Instituto Cultural Cravo Albin. O fato é que esse extraordinário produtor de retratos fotográficos, que vêm sendo clicados há quase quarenta anos, detém hoje um dos acervos mais interessantes e extensos sobre fotos e vídeos que existe no Brasil. Convém, contudo, esclarecer que faltarão aqui inúmeras cantoras/compositoras.

Essa não será – nem poderia mesmo ser – uma antologia completa do universo generoso (e amplo) das mulheres da MPB, Até porque os personagens incluídos neste livro o foram a partir das fotos feitas por Mário Thompson. Ou seja, quem não foi fotografada pelo artista, não estará, por certo, nessas páginas.

Graças ao apoio da El Paso e do SESC-Rio, o Instituto Cultural Cravo Albin pôde editar este MPB-MULHER, com 150 fotos de autoria de Mário Luiz Thompson. Sobre foi criado um roteiro histórico que perfila, a partir da corajosa presença de Chiquinha Gonzaga, uma breve história da participação da mulher no nosso cancioneiro popular.

Mulheres as mais diversas, em todos os tons e sons, anunciam aqui uma cândida verdade que o futuro há de confirmar. Se o mundo já é das mulheres, ele será muito melhor e mais justo, quando as evas exercerem para valer o poder. No seu sentido mais amplo.

O roteiro cuidadoso inicia-se na década de 40 e chega aos dias atuais, construindo um amplo panorama da música brasileira a partir de relatos e imagens sobre a atuação das intérpretes e das compositoras que contribuíram para ampliar o rico e variado repertório da canção popular produzida no Brasil.

Encartado no livro,  um CD histórico reúne registros de cantoras consideradas grandes intérpretes da MPB, como é o caso de Ângela Maria, Marlene, Elizeth Cardoso e Nana Caymmi.