Cartografia alegórica das Escolas de Samba do Rio de Janeiro

O Instituto Cultural Cravo Albin realizou com o patrocínio da FAPERJ o mapeamento das Escolas de Samba do Estado do Rio de Janeiro, desde a origem até os dias de hoje, registrando não apenas os desfiles, no sentido estrito e preciso do termo, mais ainda as manifestações expressivas desta singular festa popular, através dos seus caracteres específicos, representados pelo carnaval ao longo dos últimos tempos. Isto significa mergulhar nos primórdios do século XIX, assinalando o início das Grandes Sociedades, em 1855, até os primeiros anos do século XXI, quando o desfile das Escolas de Samba, na Marquês de Sapucaí, vem alcançando a sua plenitude, com repercussões em todo o mundo.

Considerando a carência de publicações especializadas sobre o assunto e a escassez de registros documentais organizados e acessíveis à pesquisa, o trabalho que o Instituto Cultural Cravo Albin realizou foi da maior importância para a preservação e a promoção deste extraordinário fenômeno social e cultural que é o carnaval carioca.
A primeira fase da pesquisa foi desenvolvida em duas etapas, iniciando com o mapeamento das fontes primárias, ou seja, o levantamento das escolas de samba do grupo especial, o grupo A, e o de acesso, chamado Grupo B, feito através de levantamento dos arquivos existentes no Rio de Janeiro.

Em um segundo momento da pesquisa, o objetivo principal foi o de produzir um painel histórico-descritivo de cada uma das referencias de todas as escolas de samba envolvidas no projeto do livreto que acompanha o mapa alegórico, através de entrevistas e depoimentos de críticos, historiadores, compositores, intérpretes e de qualquer informante que pode colaborar com algum dado novo ou relevante.