Rio 450 anos e as Escolas

Rio 450 anos e as Escolas

Publicado em 23/02/2015 no Jornal O Dia

“A velhice pode ser o vinagre da vida, pode ser (e é), o caminho inexorável da finitude, pode ser a falência dos lampejos de agilidade e de beleza. Mas também pode ser – e é – o acúmulo de experiências, ou seja, um baú precioso de ações passadas a limpo, que são o consolo de ter visto, de ter feito, de ter sido útil.” Essas reflexões por vezes tolas, e com alguns lugares comuns, foram sopradas a mim no sambódromo por um amigo querido durante o desfile da Portela, que homenageou os 450 anos do Rio. E foram ditas pela razão imprudente de lhe ter sussurrado que assisti ao desfile das escolas de samba no remoto 1965, quando da celebração dos 400 anos do Rio. Lembrei-me que presenciei fato raro: todas as escolas desfilaram com enredos de tema único, o Rio Quatrocentão. E isso quando o desfile era ainda na Presidente Vargas, quando tudo era controlado pela Secretaria Municipal de Turismo e quando não havia Grupo Especial, muito menos duas noites de desfile, e muitíssimo menos os camarotes suntuosos de hoje. Considero aquele momento de 1965 como a marca definitiva da ascensão das Escolas, que pulverizariam logo a seguir os seus dois concorrentes, as Grandes Sociedades e os Ranchos (quem quiser saber o que eles foram que corra aos livros ou ao Google).

Pois bem, essa chorumela passadista de quem acompanha por 50 anos todos os desfiles, serve para lamentar que somente a Portela, nossa Águia de Madureira, tivesse homenageando o Rio nos seus 450 anos. E isso quando o Prefeito Eduardo Paes se esforça para dar visibilidade ao evento, criando o Comitê Rio-450 anos, administrado por gestor de excelência (o diplomata Marcelo Calero, agora também Secretário de Cultura).

A meu ver, com todos os percalços que levaram a Portela (injustamente, a meu juízo) ao quinto lugar, ela saiu garbosa. Não ganhou. Mas o Rio foi ainda acarinhado pela vitória, no grupo de Acesso, da Estácio de Sá (olha o nome), cujo enredo para os 450 anos acaba de levá-la à elite do grupo Especial.

Rio, 20 de fevereiro de 2015

Ricardo Cravo Albin

Presidente do Instituto Cravo Albin