Homenagem a Joel inaugura série de Sabatinas Musicais dedicadas ao Choro

Homenagem a Joel inaugura série de Sabatinas Musicais dedicadas ao Choro

A primeira Sabatina “Chorando com Joel” reuniu cerca de 50 convidados que se deliciaram com o belíssimo recital de choro capitaneado pelo Mestre Joel e seu bandolim. O ICCA inaugura, assim, uma série de apresentações musicais em formato de sarau homenageando o Choro, um estilo eminentemente carioca, e os “chorões”, que mantêm viva essa tradição nascida nos subúrbios do Rio.

Joel, na infância e adolescência estudou cavaquinho, piano e acordeom, e mais tarde chegou a fundar um grupo para tocar em bailes, o Joel e Seu Ritmo. No início da década de 60 abandonou a música e fez um curso de técnica radiológica, passando a trabalhar em hospitais. Em torno de 1969, por intermédio do irmão, voltou a freqüentar rodas de choro, ganhou um bandolim de presente e pôs-se a estudar o instrumento. Disposto e executar a suíte “Retratos”, composta por Radamés Gnattali para Jacob do Bandolim, foi falar com o compositor, que o encorajou. Depois de meses de estudo, executou a suíte, acompanhado pelo autor. A partir de então começou a participar de gravações, tornando-se um dos bandolinistas mais requisitados pelos intérpretes. Seu primeiro disco solo, “Chorando pelos Dedos”, foi lançado em 1975. Participou da formação original da Camerata Carioca e aos poucos foi se livrando do padrão instituído por Jacob do Bandolim para a execução no instrumento. Intérprete menos rígido que Jacob, famoso por sua capacidade de improvisar, Joel tocou ao lado do guitarrista inglês John McLaughin, do flamenco Paco de Lucia, de Raphael Rabello e Artur Moreira Lima, excursionando por diversos países e angariando prêmios de melhor instrumentista. Tem discos lançados no Japão e é autor de composições como “Meu Sonho” e “Sorriso de Criança”.