MPB nas Escolas

O projeto “Música Popular Brasileira nas Escolas” é acalentado pelo Instituto Cultural Cravo Albin desde a sua fundação. Seu principal objetivo é estimular o gosto das crianças brasileiras pela história da MPB, seus grandes vultos, seus principais ritmos e suas origens.

Com esta iniciativa o ICCA pretende, além de estimular o processo educativo por meio da música como mais uma alternativa para o desenvolvimento das crianças e adolescentes e como uma ação sócio-educativa, inserir as definições históricas da MPB no projeto pedagógico das escolas, colaborando com a diminuição da violência e com o aflorar da sensibilidade e do interesse pelas raízes da nossa cultura popular.

Para isso o projeto visa motivar a criança e o jovem aproximando-o da sua realidade diária através desse saber, impregnado de significados. Será esse o caminho metodológico, no qual o aluno se reconhece como partícipe da construção de um conhecimento diferenciado e experimenta o sentimento de dignidade pessoal e social.

A Música Popular como tema transversal

Acreditamos que Música Popular Brasileira deve ser introduzida nos currículos escolares como tema transversal, pois permite o tratamento integrado de diversos conteúdos, assegurando uma coerência entre o que é conhecido, o que é vivenciado pelos alunos e o que é apresentado na escola nos vários campos do saber.

Certamente os alunos são ligados a uma história da canção popular, a um gênero de música, a um intérprete, a um ritmo. A partir daí, tudo é possível. Motivados, a partir da sua própria vivência musical, serão levados a conhecer as fontes da MPB e a criar, a construir, a entender melhor as suas escolhas e o por que das suas preferências, a valorizarem o que está próximo e a ter uma visão crítica das influências de outras culturas veiculadas pela mídia.

É importante incentivar o aluno a participar das manifestações folclóricas, com suas músicas, coreografias e danças, entendendo sua importância na preservação de valores e tradições e possibilitando que este identifique posteriormente, compositores e intérpretes da nossa música em suas próprias comunidades, conversando com estas pessoas e reconhecendo suas contribuições como fonte de pesquisa.


Crianças atendidas pelo Projeto durante a visita ao Instituto Cultural Cravo Albin

A Escola visita a MPB

Em 2007 o Instituto de Cultural Cravo Albin inaugurou, com o projeto “A escola visita a MPB: crianças e adolescentes na história da música popular”, patrocinado pela FAPERJ, uma nova vertente do “Música Popular Brasileira nas Escolas”. Implantado sob a forma de projeto piloto com a Escola Municipal Minas Gerais, promoveu a visitas dos alunos de ensino básico à sede histórica do Instituto. Ao longo de dois meses grupos entre 40 a 50 crianças estiveram no ICCA na Urca, e entraram em contato com a sedução da MPB, através de aulas práticas, vídeos e gravações históricas. Coordenado pelos monitores Anna Tuttman e Tonny, o projeto foi grande sucesso na rede municipal, gerando interesse de outras unidades escolares em participar do projeto.

Em 2010 a MPB chega nas escolas do Estado do Rio de Janeiro.

O ICCA preparou e entregou, em caráter inicial, à Secretaria de Estado de Educação kits contendo material didático a ser distribuído entre as escolas da rede estadual e se propôs a fornecer orientação aos professores para que esse conteúdo fosse explorado da melhor maneira possível nas salas de aula de todo o Estado.

O Kit MPB nas escolas

  1. Pastas didáticas, contendo um CD com gravações históricas e cartazes que remetem aos seguintes segmentos estrategicamente estudados pelo ICCA como o melhor maneira, do ponto de vista didático, de transmitir a história da mpb e sua importância na formação cultural do Brasil:
    • Cronologia da MPB;
    • A sedução do choro;
    • O samba dos bambas;
    • A diversidade do regional;
    • Os 50 anos da bossa nova;
    • Febre dos festivais: debate sobre MPB.
  2. Seis livretos ilustrados contendo o desenvolvimento das informações históricas (abordados nos seis cartazes/posters acima) em linguagem adaptada aos jovens, bem como os principais verbetes individualizados, de cada um desses “segmentos estratégicos” da história da MPB. Cada livreto tem em torno de 50 a 60 páginas.
  3. Seis DVDs – curtas metragens com cerca de 15 a 20 minutos cada um – material contendo histórico de cada um dos nossos seis “segmentos estratégicos” acima expostos. Cada DVD foi estruturado em forma de aula prática, com interferência direta de especialistas notórios na matéria.
  4. O Projeto MPB nas Escolas é permanente e constante dentro do ICCA. Requisitado por vários municípios do Estado do Rio como Piraí e Maricá, entre outros, além de Estados da Federação, o projeto vem sendo solicitado por várias Secretarias de Cultura e por vários patrocinadores para serem aplicados em outras unidades escolares, inclusive nas UPPs pacificadas da cidade do Rio.