Memória da MPB

Parceria inaugurou nova frente de atuação do BNDES

O projeto do Instituto Cultural Cravo Albin, intitulado “MPB, UMA PAIXÃO NACIONAL: A NECESSIDADE DA PRESERVAÇÃO”, representou a concretização de uma parceria de suma importância para uma nova etapa de sua trajetória. Há tempos atrás, o ICCA ganhou mais um apoio de grande porte: o patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O papel do BNDES no incentivo financeiro a projetos de organizações e/ou pessoas físicas segundo critérios que priorizam o desenvolvimento com inclusão social é público e notório. Com a perspectiva de que a cultura se apresenta como um setor dinâmico e estratégico, tanto pelo ponto de vista econômico como sob o aspecto social, o BNDES tem sido um pilar para o fomento a grandes projetos culturais, além de promover eventos no próprio Espaço BNDES, onde oferece exposições e espetáculos gratuitos e abertos ao público em geral, aproximando-o de manifestações artísticas que expressam a cultura nacional. Nesse sentido, BNDES e ICCA apresentam grande afinidade, expressando, por meio de seus projetos, uma séria preocupação com o estímulo à cultura brasileira e à sua democratização. É o BNDES hasteando a bandeira da preservação da MPB.

Projeto visou à potencialização do trabalho de preservação da memória da MPB

O projeto do ICCA – que contou com patrocínio direto do BNDES – tornou possível a ampliação de sua capacidade de ação em prol da memória da cultura musical do Brasil. Embora o Instituto conte com um acervo tratado e disponível para consulta de cerca de 30.000 peças, muitos outros itens, estimados em 150.000, ainda se encontram em suas instalações aguardando o devido tratamento profissional de higienização, conservação e catalogação. Visando a otimizar o tratamento de todo o acervo ainda indisponível ao público. O projeto tornou acessível uma variada gama de fragmentos da MPB, grande parte originária de coleções doadas por figuras ilustres, além de brasileiros anônimos plenamente conscientes da necessidade de valorização e preservação da cultura musical do país. Assim, o sucesso alcançado pelo ICCA nessas duas primeiras décadas do novo milênio – resultado de valiosas parcerias firmadas com universidades (UNIRIO, UFRJ, PUC-RIO), fundações de incentivo à pesquisa (FAPERJ, FINEP, CNPQ) e órgãos do governo, como o Ministério das Relações Exteriores, além das Secretarias de Cultura do Município e do Estado – vislumbra um horizonte ainda mais promissor.

Espaço do ICCA teve novo visual e acervo sobre a MPB ampliado

Quem acessa os sites do ICCA, da Rádio Cravo Albin (www.institutocravoalbin.com.br/radiocravoalbin) e do Dicionário Cravo Albin da MPB (www.dicionariompb.com.br) nem sempre consegue imaginar todo processo de levantamento e tratamento pelo qual passam as doações que chegam à sede histórica do Instituto. O projeto patrocinado pelo BNDES, que contou sempre com o apoio mantenedor da FAPERJ, deu continuidade a um trabalho arquivístico feito com seriedade por um grupo de profissionais especializados, potencializando ainda mais suas possibilidades. Todo esse trabalho esteve a cargo de um grupo ainda maior de profissionais (ligados a diferentes áreas como Arquivologia, Biblioteconomia, História e Museologia), que tiveram a sua disposição instalações reformadas e adaptadas para a nova fase do ICCA. Este processo teve a atenta supervisão de sucessivos coordenadores técnicos, professores – doutores das universidades públicas do Rio de Janeiro.

O resultado da reforma foi um espaço ainda mais confortável e funcional para aqueles que buscam consultar seu acervo ou apenas visitam esse ponto turístico e cultural da Urca, capaz de aliar as belezas naturais da Cidade Maravilhosa à riqueza musical do Brasil. Esperamos fazer com que o árduo trabalho de pesquisa e conservação da memória da MPB promovido pelo ICCA amplie seu raio de alcance até um público cada vez maior, tanto em seu espaço físico na Urca como por meio de seus sites de acesso gratuito, mencionados anteriormente.

Venham nos visitar e fazer uma verdadeira viagem pela história da MPB. Cantem e encantem-se conosco…